arquivo

Arquivo mensal: janeiro 2011

Segue artigo publicado na Folha de São Paulo, por cinco professores da Universidade de São Paulo, onde denunciam atitudes arbitrárias e despóticas da atual reitoria da USP.

Esperamos que essas vozes não fiquem isoladas pelo corpo docente da Universidade, como tem acontecido por vezes ultimamente:

A USP contra o Estado de Direito

Por: Fábio  Konder Comparato, Francisco de Oliveira, Jorge Souto Maior, Luis Renato Martins e Paulo Eduardo Arantes (Publicado originalmente na coluna Tendência e Debates, da Folha de São Paulo, edição de 27.jan.2011)

Um estatuto que permanece intocado mesmo após o fim do regime militar e um reitor que tem buscado a qualquer custo levar a efeito um projeto privatizante estão conduzindo a USP ao caos. Read More

Anúncios

Segundo matéria do Estadão (reproduzida abaixo), a USP vem perdendo candidatos para as universidades federais. Certamente isso reflete a ampliação de vagas nas federais, mas também é certo que reflete a decadência da USP. Em apenas um mês as notícias deram conta  de que a USP perdeu 84 posições no ranking das principais universidades do mundo, teve a sua eficiência questionada pela própria reitoria, e agora ficamos sabendo que a procura pela Universidade de São Paulo vem caindo ano a ano. Read More

Por Vladimir Safatle

(Publicado no jornal Folha de São Paulo, edição de 11.jan.2011)

O atual ministro da Defesa, Nelson Jobim, presta um desserviço ao país com suas declarações sobre a Comissão da Verdade. Ao afirmar que a comissão deveria apurar também as ações de grupos de luta armada contra a ditadura, o ministro reforça a ideia de que a violência de um Estado ditatorial contra a população e a violência de cidadãos contra tal Estado são equivalentes. Read More

Em entrevista para Agência Estado, Miguel Nicolelis falou sobre neurociência e política científica, tecendo críticas severas à gestão científica no Brasil, em especial à política adotada pelo Estado de São Paulo. Quando indagado sobre seu apoio à Dilma Russef durante as eleições do ano passado, mencionou São Paulo e a USP para justificar sua opção: Porque a outra opção era trágica. Basta olhar para o Estado de São Paulo: para a educação, a saúde e as universidades públicas. Não preciso falar mais nada. Eu adoro a USP, onde me formei. Mas a liderança que temos hoje na USP é terrível. O reitor da USP (João Grandino Rodas) é uma pessoa de pouca visão[…]. Read More

Informa a Folha.com (veja abaixo) que a prova para docente temporário, aplicada no ano apassado, tem erro em pelo menos 20% das questões. Não é a primeira vez que isso acontece. Praticamente em todas as provas que foram aplicadas nos últimos dois anos para o professorado paulista havia erros. Mesmo nos casos mais graves o Governo nunca invalidou as avaliações, assim, não invalidará esta. Read More

Abaixo, transcrevemos a breve fala do professor Paulo Eduardo Arantes, em 30 de novembro do ano passado, quando foi realizado na Universidade de São Paulo ato contra a criminalização da política na USP, que além de protestar contra o crescente clima de perseguição e repressão, prestava solidariedade aos estudantes e funcionários sindicados ou processados pela reitoria dessa universidade. O professor Arantes destacou principalmente o estado de derrisão que grassa na categoria dos professores, que, segundo ele, seria um dos fatores responsáveis pela implosão da universidade. Read More