Reitoria da USP decide dar uma rasteira em 250 funcionários contratados via CLT

Reitoria da USP irá demitir 250 funcionários contratados via CLT, segundo informa notícia da Folha de São Paulo reproduzida abaixo. Nela sabemos que funcionários aposentados foram recontratados via CLT, assim, recebem salário da ativa mais o valor da aposentadoria. Ok. Nesse ponto todos concordam que é errado se aposentar para receber salário junto com a aposentadoria, no entanto, o que a matéria da Folha e nem a reitoria informam é que esses funcionários só aceitaram receber uma aposentadoria menor ao antecipá-la porque o setor jurídico da reitoria da USP assim os orientou. Se essas pessoas soubessem que terminaria desse modo, aguardariam para pegar aposentadoria integral, além de manterem os benefícios de um estatutário. No fim das contas, a melhor manchete para a matéria da Folha seria: “Reitoria da USP decide dar uma rasteira em 250 funcionários contratados via CLT”.

O que vem em seguida a essa massa de demissões todos sabem: entrarão novos funcionários recebendo muito menos e em regime de trabalho não estatutário. Apesar do neoliberalismo ter dado errado em todo lugar, os dirigentes da USP seguem com essa mentalidade tosca de cortar gastos a todo custo e privatizar o que for possível. E nesse caso com um agravante: a intenção do atual reitor, João Grandino Rodas, de destruir os sindicatos.

Por fim, para variar um pouco, a reitoria havia afirmado que isso não aconteceria, em dezembro mesmo disse que não passava de boato… Quem foi mesmo que assinou um acordo dizendo que não puniria os que participaram da Ocupação da Reitoria em 2007? Quem foi mesmo que disse que não colocaria a PM em cima de estudantes e movimentos sociais que estavam protestando na Faculdade de Direito da USP, e algumas horas depois lá estava a Tropa de Choque reprimindo a todos?

 

Reitoria da USP decide demitir 250 funcionários contratados via CLT

Fábio TakahashiFolha de São Paulo

A reitoria da USP decidiu demitir cerca de 250 funcionários, contratados via CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), que pediram aposentadoria e permanecem na ativa.

A universidade possui cerca de 15 mil servidores técnico-administrativos –parte concursada, parte contratada via CLT. Alguns já tomaram conhecimento da medida ao acessarem o holerite no sistema eletrônico.

Com o pedido de aposentadoria, o funcionário ganha o salário da ativa e o valor da aposentadoria.

Estão na lista de corte profissionais como contadores, encarregados de gestão de recursos humanos, entre outros.

Segundo comunicado interno obtido pela Folha, as demissões ocorreram “para permitir a renovação do quadro de funcionários (…) de forma a dar oportunidade de crescimento para as pessoas que estão na universidade e a possibilidade de novas contratações”. A universidade afirma que todos postos serão repostos.

Outro fator apontado no documento é que muitos dos funcionários se prejudicaram ao pedir a aposentadoria antes de completarem a idade ideal –assim, não recebem o valor integral.

O texto diz ser “fundamental estabelecer regras para o período de permanência das pessoas”. A reitoria ainda não se pronunciou oficialmente.

Como compensação, os demitidos receberão 40% do FGTS, um mês de aviso prévio, 13º salário proporcional e férias proporcionais e/ou vencidas.

Também haverá serviço médico oferecido pela USP durante os próximos dois anos; possibilidade de conclusão do curso para os filhos dos funcionários que estejam na escola de aplicação; ajuda para recolocação no mercado de trabalho, entre outros.

TERCEIRIZAÇÃO

O Sintusp (sindicato dos funcionários da universidade) atacou a medida. “Esses desligamentos ocorrem porque o reitor [João Grandino Rodas] pretende aumentar os terceirizados”, disse Aníbal Cavali, diretor da entidade.

Para o sindicato, a medida é ilegal, pois, defendem, mesmo contratados sem concurso público, após três anos de atuação o profissional passa a ter estabilidade –e só poderia ser demitido após processo administrativo.

Anúncios
10 comentários
  1. Gabriel disse:

    Porque o Reitor não coloca seu cargo a disposição? Ele também é aposentado e portanto deveria dar o exemplo e sair da reitoria.

  2. Pinheiros disse:

    Infelizmente a USP irá perder funcionários experientes em suas áreas, substituindo por novatos que irão precisar de muito tempo para aprenderem suas funções. Lembrem-se que os funcionários da universidade trabalham nas mais diversas áreas: informática, saúde, administração, apoio a pesquisa… Com essa política atual da Reitoria com certeza a USP também sofrerá a evasão voluntária dos funcionários mais capacitados que irão buscar melhores oportunidades de carreira no mercado de trabalho, ainda mais com tantas vagas surgindo na iniciativa privada! A USP correrá o risco de ficar apenas com os funcionários mais fracos, o que irá impactar no andamento da universidade!

  3. Maria Cecília disse:

    Sinceramente não vejo problemas na USP buscar mais eficiência. Nenhum funcionário pode ser mantido a custa de penalizar o contribuinte. E depois, não estão já essas pessoas aposentadas? O que mais elas querem?
    A medida tomada pela reitoria é justa.
    Maria Cecília.

    • Crítica Até o Fim dos Tempos disse:

      Não querida! discordo em um ponto: O tratamento dispensado pelo senhor reitor àqueles que estão na ativa, e amparados pela lei foi bem injusta! São pessoas. Se é assim que vc. acha que deve ser tratada a pessoa no momento da demissão dela, que reinvindique isso junto ao senhor seu patrão, caso um dia queira, você ou ele a vossa demissão. Muitas dessas pessoas são trabalhadores quem sabe como vc! Houve mesmo casos de quase convite a se aposentar. Que não concorde com a penalização do contribuinte que vc. tente mudar a lei ou vá mais longe e cheque até Brasília, somos bem penalizados por lá e há campo fértil pra vossa indignação. Ou vc. se sente penalizada apenas quando o assunto é USP?????????????

  4. Gabriel disse:

    Na verdade a maioria (não digo todos para não generalizar) funcionários que entram hoje na USP, após passar o periodo de experiência acabam recorrendo de artificios como por exemplo atestados médicos, afastamento, etc e quem acaba fazendo o serviço são os aposentados e funcionários mais antigos. Por aí se vê onde vai acabar parando a USP.
    Acredito que o correto seria apartir de hj o funcionário que se aposentar não mais poderá continar a trabalhar na USP, pois quando os já aposentados iam se afatar eram influenciados pela própria USP a se manter na ativa, agora que muitos comprometeram esta renda em pagamento de imóvel, carro, etc de uma hora para outra, ainda mais no começo de ano que a maioria das pessoas estão endividadas são demitidas, por agora o reitor não quer mais aposentado!
    Volto a pergunta anterior quando o reitor deixará o cargo, pois ele também é aposentado?

  5. RCCPLAY disse:

    É UM ABSURBO O QUE ESTE REITOR ESTÁ FAZENDO, SIMPLESMENTE DO DIA PARA A NOITE ESTÁ DEMITINDO TODOS, ELE É APOSENTADO, POR ISSO COLOQUE TAMBÉM O CARGO DELE A DISPOSIÇÃO.

    EM RIBEIRÃO PRETO, FORAM 13 DEMITIDOS, EM ARARAQUARA NO CENTRO DE SAÚDE DA FACULDADE DE SAÚDE PÚBLICA FORAM 8 DEMITIDOS, NO CENTRO PAULA SOUZA TAMBÉM HOUVE DEMISSÕES.

    ELE ESTÁ PENSANDO O QUE? QUE ELE É QUEM? É UM SER HUMANO QUALQUER COM UM CARGO DE CONFIANÇA, SÓ QUE ELE ESQUECE QUE QUANDO MORRER VAI FEDER IGUAL A TODOS, NÃO TEM SENSIBLIZAÇÃO NENHUMA COM NADA, COM NÍNGUEM.

    QUANTAS FAMILIAS NAO ESTÃO SENDO ATINGIDAS COM ISSO? QUANTAS PESSOAS NAO ESTÃO SOFRENDO POR ISSO.

    VAMOS DAR UM BASTA NISSO,NAO PODE FICAR ASSIM NÃO.

  6. Pingback: Você viu isso?

  7. Fernanda disse:

    É muito justo mesmo impedir que as pessoas possam trabalhar…é mais justo ainda, usar da desculpa da aposentadoria, como se a pessoa fosse inutil ao serviço, para tercerizar….TERCERIZAÇÃO, não é beneficio, somente faz com que a pessoa trabalhe sem direitos….meu pai foi dispensado, como LIXO…LIXO!!!!! Sendo que trabalhou a vida toda, sem atestado, sem afastamento….e o que ganhou???? Uma dispensa justa, porque ele é aposentado e não serve mais para o trabalho. Sendo que a lei, deixa as pessoas trabalharem. E vc querida, espero que se for aposentada ou se for se aposentar, que não precise trabalhar, que não precise de nada…que a porcaria desse governo te ajude…e sim, é justo buscar eficiencia, como vc disse, da maneira correta,claro..sendo transparente e tratando a todos com dignidade. E não agindo de maneira covarde, pela costa. E mais uma vez, tratamos os aposentados do Brasil, de forma digna…mas, é isso, vejamos o exemplo e não nos aposentemos, porque senão, teremos que nos conformar com todos os tipos de situação miseravel…..MAS É ISSO, MAIS EFICIENCIA!!!!MAIS JUSTIÇA!!!!! ISSO AI!!! VAMOS MORRER TRABALHANDO, PARA NÃO SERMOS TRATADOS COMO LIXO!!!! …e eu ainda me iludia que havia espaço para todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: