Reitoria da USP usa e-mail institucional para fazer política

Os e-mails institucionais da USP foram criados para toda comunidade uspiana no sentido de facilitar a comunicação ao derredor de assuntos relevantes à Universidade ou diretamente ligados ao usuário da caixa-postal. No entanto, na gestão da ex-reitora Sueli Vilela começaram a chegar spams enviados pela própria administração da universidade, ora tratando de uma espécie de colunismo social acadêmico, ora de autopromoção da reitora, e ora posicionamentos ideológicos. Hoje esses spams chegaram ao paroxismo com a gestão de João Grandino Rodas,  onde a atual  reitoria da USP se considera no direito de divulgar sua opinião autoelogiosa – não se trata de divulgar uma decisão ou uma iniciativa – a todos os alunos, funcionários e professores de forma obrigatória, utilizando o sistema de correio eletrônico da Universidade. Não bastassem falta de ética, cara de pau e arbitrariedade, a reitoria só permite e-mails invadindo caixas-postais quando lhe convém, não concedendo direito ao contraditório ou espaço aos não aliados, como se a USP fosse do reitor e não uma instituição pública e de todos.

Queremos informações sobre a vida acadêmica e não a posição política da reitoria, pois ela já sabemos qual é. É um preposto obrigatório, colocado aqui por José Serra e que não foi eleito por ninguém daqui nem de parte alguma do Estado de São Paulo, exceto pelo ex-governador.

Por isso, já que está aqui como preposto, que aprenda certas lições com a comunidade acadêmica, pois seu exemplo é seguido por outros: por exemplo, diferenciação entre público e privado na comunicação pública, o que pode refletir certa postura sobre esta divisão também na administração reitoral em geral.

Nesse sentido, este blog está enviado solicitação ao gabinete da reitoria para que publique importante texto-manifesto (clique aqui para ler) assinado por Fábio  Konder Comparato, Francisco de Oliveira, Jorge Souto Maior, Luis Renato Martins e Paulo Eduardo Arantes publicado pela Folha, cujo teor se contrapõe a spam (clique aqui para ler) enviado pela reitoria onde ela divulga o texto que o originou.

É nossa posição que essa postura hosnimubarakiana deve ser rompida. Fica aqui um desafio: publiquem-se as posições contrárias, sempre. Quando será divulgado o texto que deu origem à controvérsia?

Anúncios
5 comentários
  1. Vivian disse:

    Devíamos entupir a caixa-postal do Rodas de mensagem.
    Realmente é muita cara-de-pau ficar mandando e-mails que interessam só à reitoria. Eu estou de saco cheio com essas mensagens chegando dia sim dia não na minha caixa postal. Aff!

  2. Marcos S. disse:

    Isso é uma besteira, pq qualquer um pode solicitar, desde que membro da cumunidade, e pode enviar mensagens.
    Gente, isso já é teoria da conspiração.

    • Mateus disse:

      Marcos, prove que é besteira e faça aparecer na minha caixa de entrada o tal texto-manifesto que iniciou a controvérsia.
      Teoria da conspiração? Faltou dizer que “engendrada por intelectualoides esquerdizantes”.

  3. Marcos S. disse:

    Não, Mateus, não.
    Por acaso algum dos professores que assinam o artigo que desejam enviado pela CCS da USP, tentou pedir à CCS para fazê-lo? Tenho certeza que não. Então, até que peçam formalmente, não é razoável sair dizendo que a administração está cerceando qualquer direito ou princípio de isonomia.

  4. Douglas Anfra disse:

    Até para comunicados e informes de C.A.s, muitos não conseguem a lista de alunos por nenhuma faculdade não alinhada. Confira.

    Além disso, isso não nega a transformação geral que ocorre com todas as revistas digitais da USP e outros veículos de comunicação social onde só aparecem matérias sobre a reitoria onde o reitor fala em primeira pessoa: “Eu”, “Eu”, “Eu” pra depois dizer a ladainha de sempre traduzida em termos digitais do latim:
    1. Os esquerdistas atacam a USP e o mundo e causam baderna !
    2. Aula presencial é do tempo da idade média quando a interface era através do livro, podendo o professor e o livro hoje serem substituídos por um blog e videoaulas.
    3. Há muitos funcionários para os poucos serviços necessários da USP (virtuais p/ o reitor) por isso qualquer coisa que eu faça para demití-los é excelente e justificável.

    E sempre no tom: “Eu” reitor sou o máximo e todo mundo tem de lamber minha mão e por aí vai. Só isso entupindo um email obrigatório !
    Excelente iniciativa do blog, alguém ouviu meus reclames !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: