Secretário da Educação quer que USP e Unicamp voltem a usar Enem

por Camila de Oliveira – R7 (1.fev.2011)

O novo secretário estadual de Educação de São Paulo, Herman Voorwald, avalia que a USP (Universidade de São Paulo) e a Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) deveriam voltar a adotar o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) em seus vestibulares.

Em entrevista ao R7, o secretário disse que as universidades “têm a obrigação de serem parceiras da proposta [do Enem]”.

USP e Unicamp deixaram de aceitar a pontuação do exame nacional nos dois últimos anos dos vestibulares devido à mudança de calendário do Enem.

As primeiras fases dos processos seletivos das universidades são em novembro, geralmente. A divulgação da lista de aprovados ocorre em dezembro, o que impossibilita as instituições de usarem o Enem nesta etapa – a nota da prova saiu em janeiro, tanto em 2010 quanto em 2011.

Furto do exame

No ano passado, o furto do exame atrasou ainda mais a realização e a divulgação do resultado com relação ao calendário definido pelo MEC (Ministério da Educação). Várias universidades públicas e particulares que haviam programado adotar o exame em seus vestibulares acabaram desistindo de utilizá-lo.

Neste ano, o calendário do Enem saiu conforme o previsto pelo MEC (Ministério da Educação). A participação de universidades federais se normalizou – ainda assim, as duas universidades estaduais paulistas – USP e Unicamp – não adotaram o exame.

Instituições de ensino superior têm autonomia para definir como irão fazer o vestibular. Mas o fato de o novo secretário de Educação (que foi reitor da Unesp, única das três universidades estaduais paulistas a não se desligar do Enem) se manifestar favoravelmente ao Enem dá peso a essa decisão dentro dos Conselhos de Graduação e Conselhos Universitários das universidades.

USP

A USP já estuda voltar a usar o Enem. O projeto é adotar a pontuação da prova na segunda fase do vestibular, segundo a assessoria de imprensa da universidade. A prova da Fuvest (instituição que elabora o processo seletivo da USP) adota o Enem na primeira fase desde 2002, pelo menos.

Por enquanto, o projeto é apenas uma possibilidade cogitada pela Pró-Reitoria de Graduação. A maneira com que a nota do Enem deve ser utilizada e a aprovação ou recusa da proposta devem sair até maio, após a reunião do Conselho de Graduação.

Unicamp

A Unicamp “nunca desacreditou e abandonou o Enem”, afirma a assessoria da instituição. O problema é o calendário do exame, que impede que a universidade contabilize os pontos no vestibular.

Para a próxima edição do processo de seleção da Unicamp, a instituição se diz aberta a participar do Enem, mas apenas se houver mudança nas datas do exame. As regras do vestibular devem sair somente depois que houver reunião do Conselho de Graduação da universidade, da mesma forma que a USP.

Caso a Unicamp participe do Enem, o exame deve valer 20% do desempenho do candidato na primeira fase do vestibular.

Unesp

A Unesp, que não deixou de usar o Enem, continua oferecendo até 10% da pontuação final no vestibular para quem realizar a prova. A resolução para 2012, que deve manter a adesão ao exame nacional, sai após a reunião do Conselho de Graduação da Unesp, sem data marcada.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: